PBF


Bolsa Família valor

Se você está procurando o valor do Bolsa Família, então acompanhe as informações que vamos passar a seguir e esclareça todas as suas dúvidas sobre os pagamentos do programa de complemento de renda do governo brasileiro.

Vale lembrar que o benefício varia de acordo com a composição familiar e a renda total mensal da família.

Ou seja, famílias que possuem crianças podem receber um valor diferente de famílias que possuem adolescentes, ou de uma família que tenha uma gestante.

Consulte a tabela completa e veja quanto você pode receber do Bolsa Família.


Bolsa Família valor dos benefícios

valor-bolsa-familia

Benefício básico

  • Valor: R$ 89

Quem pode receber: famílias em situação de extrema pobreza, independentemente do número de pessoas.

Limite de valor por família: R$ 205


Benefício Variável de 0 a 15 anos

  • Valor: R$ 41,00

Quem pode receber: famílias que tenham crianças e adolescentes de 0 a 15 anos.

Limite de valor por família: 5 benefícios, totalizando R$ 205.


Benefício Variável à Gestante

  • Valor: R$ 41,00

Quem pode receber: famílias que tenham gestantes. Se a gestação for identificada até o nono mês, o Bolsa Família pode pagar até nove parcelas consecutivas a contar da data inicial do benefício.

Limite de valor por família: 5 benefícios, totalizando R$ 205.


Benefício Variável Nutriz

  • Valor: R$ 41,00

Quem pode receber: famílias que tenham crianças com idade entre 0 e 6 meses. Se a criança for identificada no Cadastro Único até o sexto mês de vida, o Bolsa Família pode pagar até seis parcelas mensais consecutivas a contar da data inicial do benefício.… Clique aqui para ler o post completo

CadÚnico

A palavra CadÚnico significa Cadastro Único; veja neste texto o que é necessário para se cadastrar e como consultar Cadastro Único


Cadastro Único Auxílio Emergencial / Coronavoucher

O Senado Federal e a Câmara dos Deputados aprovaram o Projeto de Lei que determina o pagamento do Auxílio Emergencial a cidadãos brasileiros acometidos pelas consequências da pandemia de coronavírus.

Desempregados, trabalhadores informais, MEIs e beneficiários do Bolsa Família terão direito a receber um valor mensal de R$ 600 por até 3 meses (com possibilidade de prorrogação).

Não é obrigatório ter inscrição no Cadastro Único para receber o auxílio, no entanto, quem já estava com seu nome no CadÚnico até 20 de março de 2020 terá as informações utilizadas pelo governo para consultar a renda da família.

Para ver todas as informações sobre o Auxílio Emergencial (Coronavoucher), clique aqui.

Cadastro Único BPC 2020

Em 19 de março de 2020, a equipe econômica do governo federal anunciou a suspensão da exigência do Cadastro Único (CadÚnico) para o recebimento do Benefício de Prestação Continuada (BPC), que é destinado a idosos e pessoas com deficiência de baixa renda.

A medida também é válida para o fornecimento do auxílio emergencial de R$ 200 mensais a trabalhadores informais que perderem a renda devido à crise provocada pelo avanço do novo coronavírus no país.

Em relação ao auxílio emergencial, o Ministério da Economia utilizará o Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS) como base de dados para liberar o benefício.

Para obter o Cadastro Único, é necessário se dirigir a uma unidade do CRAS (Centro de Referência e Assistência Social).… Clique aqui para ler o post completo

Auxílio Emergencial

☞ Você tem dúvidas sobre o Auxílio Emergencial?

☞ Quer saber passo a passo sobre o Auxilio dos R$ 600,00 ?

☞ Quer saber quem tem direito a receber o Auxílio Coronavírus (Coronavoucher)?

Acompanhe neste artigo todas as orientações sobre o Coronavoucher e saiba o que é necessário para receber o valor do Auxílio Cidadão.

O que é Auxílio Emergencial?

O Auxílio Emergencial é uma das propostas para minimizar os impactos do coronavírus para a população de baixa renda e deverá beneficiar 24 milhões de brasileiros.

Chamado também de Coronavoucher, ele será destinado a destinado a trabalhadores autônomos, informais e sem renda fixa durante a pandemia do novo coronavírus.

Segundo a nota técnica divulgada pelo DIEESE, a estimativa é que esse programa proteja  120 milhões de brasileiros, contando não apenas os adultos, mas também as crianças e demais dependentes das famílias.

Apenas no CadÚnico, atualmente, há 77 milhões de pessoas em cerca de 29 milhões de famílias, entre as quais cerca de 13 milhões já são beneficiárias do Bolsa Família.

O que é “Coronavoucher”?

O Coronavoucher é um dos nomes pelo qual ficou conhecido o Auxílio Emergencial. Tanto Auxílio Emergencial quanto Coronavoucher são a mesma coisa e possuem as mesmas regras.

Como mencionado anteriormente, ele garante uma cobertura financeira de emergência para trabalhadores informais, autônomos e pequenos empreendedores que terão a renda comprometida durante as normas de isolamento para evitar a propagação do coronavírus.

O valor pode variar de R$ 600 a R$ 1.200, e será disponibilizado por três meses.… Clique aqui para ler o post completo

Calendário Bolsa Família 2020

Consulte as datas atualizadas do calendário Bolsa Família 2020 e veja quando os pagamentos estarão disponíveis

Para quem recebe os benefícios do Bolsa Família, um dos pontos mais importantes do programa é sempre estar atento às datas do calendário, afinal, é através da programação estabelecida nele que os pagamentos são realizados.

Extremamente indispensável para a organização do PBF como um todo, essa tabela foi criada para organizar os saques dos beneficiários de modo que todos possam receber os valores sem enfrentar filas ou passar por contratempos indesejados.

Sem a existência do calendário, poderíamos vivenciar um verdadeiro caos no sistema bancário da Caixa Econômica Federal. Pois é, imagine só mais de 13 milhões de famílias fazendo a retirada dos benefícios no mesmo dia? Chega a ser desesperador só de pensar.

Mas como todos merecem receber o pagamento sem percalços, as datas de pagamento foram escalonadas de acordo com o NIS (Número de Identificação Social) de beneficiárias e beneficiários.

Funciona da seguinte forma: o último número do NIS é quem define o dia em que pessoa pode receber o benefício. Assim é possível ter um controle sobre a quantidade de cidadãos que fazem o saque diariamente.

Os saques são feitos sempre nos últimos 10 dias úteis de cada mês, com exceção de dezembro. Como o último mês do ano é especial em razão dos feriados festivos, os pagamentos começam a ser feitos a partir da segunda semana.


Calendário do Bolsa Família 2020

O calendário Bolsa Família 2020 foi divulgado pelo Governo Federal no início de janeiro.… Clique aqui para ler o post completo

Homem tem direito a receber Bolsa Família?

Muitas pessoas se perguntam se homem tem direito bolsa familia; veja as explicações neste texto e entenda como funcionam as regras do programa

O Bolsa Família é pago regularmente aos cidadãos que se encontram em situação de pobreza ou de extrema pobreza, sendo um recurso do Ministério do Desenvolvimento Social desde o ano de 2003.

Milhões de brasileiros já entraram e saíram desse programa de renda e um número bem expressivo de solicitações é feito por mulheres.

É por causa disso que algumas pessoas têm a seguinte dúvida: será que homem tem direito a receber Bolsa Família? Será que apenas as mulheres têm a possibilidade de requisitar esse benefício social? Fique sabendo aqui.


Como funciona o Bolsa Família?

Esse programa de assistência social tem o intuído de pagar até R$ 300,00 mensais para as famílias que têm pouca renda e, por isso, têm a sua dignidade afetada.

Há diversas regras para que esses cidadãos entrem no Bolsa Família e para que eles permaneçam; além disso, o governo federal pode fazer auditorias para conferir se há pessoas recebendo o benefício indevidamente.

Os pagamentos, como dito, são realizados mensalmente e o valor é diferente para cada família, dependendo de alguns critérios que serão mencionados mais abaixo.

Os saques têm de ser feitos na Caixa Econômica Federal ou em instituições autorizadas por ela, com o destaque de há acúmulo eventual de até três meses de pagamentos.

Como funciona o Bolsa Família


Critérios para receber o Bolsa Família

Para o cidadão receber o Bolsa Família, não basta que ele se apresente como tendo baixa renda: é obrigatório que a renda per capita máxima não ultrapasse os R$ 178,00.… Clique aqui para ler o post completo

Como desbloquear Bolsa Família por frequência escolar

Confira as informações importantes deste texto e saiba o que é preciso para desbloquear bolsa familia por frequência escolar

O Bolsa Família é recebido por milhões de brasileiros devido a sua condição financeira baixa.

Não havendo tempo-limite de benefício, as pessoas podem usar essa assistência do governo federal indefinidamente, mas existem bloqueios também e uma das razões para eles é a frequência escolar insuficiente.

Entenda agora quando o Bolsa Família corre risco de ser bloqueado e o que fazer para tê-lo ativado.


Como funciona o Bolsa Família

O Bolsa Família começou a funcionar no país em 2003, quando o Ministério do Desenvolvimento Social começou a pagar determinadas quantias em dinheiro para as famílias em condição de extrema pobreza ou pobreza.

Ao longo dos anos, os critérios para ingressar no programa social e os valores dos seus benefícios foram modificados para atender melhor aos brasileiros que necessitam.

Mesmo havendo bastantes pessoas que recebem essa ajuda há anos, também há aqueles que saíram do Bolsa Família porque conseguiram se estabilizar economicamente.

Na realidade, esse é o foco desse programa social: que as famílias tenham respaldo financeiro enquanto buscam oportunidades melhores.

Como desbloquear Bolsa Família por frequência escolar


Como fazer cadastro no Bolsa Família

Primeiramente, é obrigatório comprovar que a renda per capita não ultrapassa R$ 178,00.

Com a família tendo a certeza desse valor e dispondo de comprovante de renda atualizado, um dos responsáveis pode ir ao Centro de referência em Assistência Social (CRAS).

Em certas cidades não existe esse órgão e o pedido é administrado pela prefeitura.

Os documentos para pedir o Bolsa Família são simples:

  • CPF;
  • Comprovante de renda;
  • Documento de identidade;
  • Atestado de frequência escolar (se a família tiver crianças ou jovens matriculados na educação básica);
  • Certidão de casamento, nascimento ou de óbito do cônjuge;
  • Carteira de trabalho (não somente de quem faz a solicitação de Bolsa Família, mas de todos da casa que trabalham);
  • Comprovante de endereço;
  • Título de eleitor.
Clique aqui para ler o post completo