4 motivos que podem bloquear o cadastro do Bolsa Família

Muitas beneficiárias têm o Bolsa Família bloqueado, mas não sabem o que o MDS (Ministério do Desenvolvimento Social) considerou para tomar essa decisão. Para ajudar a entender como funciona esse processo, vamos apresentar os 4 motivos principais que podem levar ao bloqueio o cadastro.

Mas antes de apresentarmos a lista, fica também uma recomendação: caso esteja com o nome bloqueado no programa, vá até uma unidade do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) no seu município. Procure verificar a razão do bloqueio e busque orientações para desbloquear o cadastro.

E conforme prometemos, fique agora com a relação das causas que podem bloquear o Bolsa Família.

1. Cadastro desatualizado

Todas as famílias cadastradas no Bolsa Família devem atualizar as informações cadastrais a cada dois anos. Embora muitas pessoas não saibam, este procedimento é obrigatório. Se a beneficiária mantiver o cadastro desatualizado após o prazo, ele pode ser bloqueado a qualquer momento.

Para fazer a atualização, a Responsável Familiar deve ir à unidade do CRAS do município e informar qualquer mudança que ocorreu na família durante o os últimos dois anos. Isso inclui dados como alteração de endereço, aumento ou redução da renda dos familiares, novos membros na família, divórcio, nascimentos, falecimentos, entre outros.

O momento certo de atualizar o cadastro é informado no extrato de pagamento. Portanto, procure ficar sempre atenta aos avisos.

2. Informações erradas no cadastro

A segunda causa de bloqueio do Bolsa Família também tem relação com os dados cadastrais. Isso quer dizer que o cadastro pode ser bloqueado se as informações registradas no CadÚnico estiverem diferentes da situação real da família.

Seu filho mudou de escola? É necessário informar no cadastro. Algum membro da família conseguiu um emprego ou foi demitido? É necessário informar no cadastro. A renda da família ficou maior? É preciso informar no cadastro.

O mais importante para não bloquear, é manter o cadastro com informações sempre certas e atualizadas.

3. Muito tempo sem fazer o saque

Cada pagamento do Bolsa Família tem um período de 90 dias para ser sacado. Passando esse tempo, o valor não fica mais à disposição da família. Se a beneficiária perder os prazos e ficar por mais de 6 meses sem fazer o saque, o cadastro pode ser bloqueado.

Isso acontece porque o sistema do programa pode entender que a família não precisa mais do benefício, e automaticamente cancela a participação no programa.

4. Renda acima do valor declarado no cadastro

Diferenças entre a renda informada no cadastro e a renda real que a família recebe também pode provocar bloqueio. Na última triagem realizada pelo MDS, as famílias com renda mensal entre R$ 170 e R$ 440 por pessoa tiveram os benefícios do Bolsa Família bloqueados. Para ter direito a receber os pagamentos, não é permitido que a renda mensal por pessoa seja maior que R$ 170.


O que fazer se o seu cadastro do Bolsa Família for bloqueado?

Caso o seu cadastro tenha sido bloqueado, é possível reverter a situação dependendo do caso. Para tentar desbloquear o Bolsa Família, a beneficiária precisa realizar uma série de ações, conforme vamos mostrar a partir de agora:

1. Comparecer ao local de atendimento do Bolsa Família

O primeiro passo para tratar do desbloqueio do cadastro é ir à unidade de atendimento do Bolsa Família no município em que a família reside. Pode ser no CRAS ou em outro local determinado pela prefeitura. Caso não saiba o local correto, vá ao mesmo lugar em que realizou o cadastro ou peça informações na seção de assistência social da prefeitura.

2. Pedir informações sobre o bloqueio

A próxima etapa é conversar com o gestor do programa no município para entender por que o benefício foi bloqueado.

3. Apresentar o pedido de desbloqueio

Se for possível desbloquear, a Responsável Familiar deverá entregar um recurso explicando por que considera que o bloqueio foi injusto.

4. Levar os documentos da família

O recurso deve ser entregue junto com todos os documentos dos familiares: Carteira de Identidade, CPF, Título de Eleitor, Carteira de Trabalho e comprovante de residência. Se a família tiver crianças, também é preciso apresentar Certidão de Nascimento, Declaração Escolar e Cartão de Vacinação (para crianças até 6 anos).

Após ser entregue, o pedido é encaminhado para avaliação do MDS. O prazo para receber uma resposta é informado no momento da entrega. Se demorar muito tempo para você receber uma posição, retorne ao local em que fez o recurso.

Você acabou de conferir o post sobre os motivos de cancelamento do Bolsa Família. Se ele foi útil para você, compartilhe para que mais pessoas possam ter acesso às informações.

Fonte: MixVale

* Esse é não é o site oficial do Bolsa Família. A página não possui nenhum vínculo com o programa ou com o MDS